???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.metodista.br/jspui/handle/tede/972
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL E O MOVIMENTO METODISTA: UMA DISCUSSÃO A PARTIR DA ESCOLA DOMINICAL!
???metadata.dc.creator???: Moraes, Rute Bertoldo Vieira 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Duran, Marilia Claret Geraes
???metadata.dc.contributor.referee1???: Fischmann, Roseli
???metadata.dc.contributor.referee2???: Almeida, Laurinda Ramalho de
???metadata.dc.description.resumo???: A proposta deste trabalho foi de investigar a contribuição da educação não-formal para a educação formal, no contexto da Escola Dominical da Igreja Metodista. O referencial teórico ancora-se em autores que se dedicam aos estudos relacionados à educação não-formal: Afonso (2002), Simson (2001), Brandão (2002), Duran (2007), Delors (2002), Gadotti (2005), Libâneo (2005) e Gohn (2001). A educação não-formal foi problematizada no contexto da Escola Dominical, tendo por base dados históricos que remontam ao seu início na Inglaterra do Sec. XVII, seu fundamento na história do movimento metodista e na biografia do seu fundador, considerando as contribuições de Buyers (1929/1945), Heitzenrater (2006), Reily (1991) e Levièvere (1997). A pesquisa empírica, de cunho qualitativo, teve por base a realização de entrevista intensiva e a aplicação de questionários. A entrevista foi realizada com um bispo honorário da Igreja Metodista, cuja história de vida está relacionada ao ambiente da Escola Dominical, à formação ali recebida e sua influência na escolha de sua profissão. Os questionários elaborados foram encaminhados à comunidade que frequenta a Escola Dominical, sendo respondidos por vinte e duas pessoas. A análise das respostas dos entrevistados considerou as condições contextuais nas quais os entrevistados estavam envolvidos. Os resultados obtidos suscitam alguns questionamentos, pois o ambiente em que se deu a proposta inicial da Escola Dominical, no Movimento Metodista, apresenta uma enorme distancia do lugar em que a mesma prática é realizada hoje, evidenciando-se a grande dificuldade para a Escola Dominical manter-se atrativa em um mundo moderno, que oferece muitas opções de lazer, cultura e educação, diferente do séc. XVII, em que a educação era privilégio de poucos. Apesar deste desafio, a Escola Dominical e a educação não-formal que ela oferece hoje, são vistas, por seus participantes, como fundamentais na formação do caráter tanto espiritual quanto moral, e relevante a sua contribuição para a sociedade como um todo.
Abstract: Our research s goal was to investigate the contribution non-formal education has for formal education in the Methodist Church s Sunday School. Our theoretical framework is based in authors that study non-formal education: Afonso (2002), Simson (2001), Brandão (2002), Duran (2007), Delors (2002), Gadotti (2005), Libâneo (2005) and Gohn (2001). Non-formal education was problematized in the context of Sunday School, grounded on historical evidence from its beginnings in seventeenth century England, its foundation on the methodist movement and in its founder s biography. We considered the contributions provided by Buyers (1929/1945), Heitzenrater (2006), Reily (1991) and Lelièvre (1997). The empirical qualitative research consisted in intensive interviewing and the emplyment of questionnaires. We interviewed a honorary Methodist Bishop, whose life story is ties to the Sunday School environment and the formation it provided as well as its contribution for his choosing of a profession. The questionnaires we elaborated were sent to the communities that attend Sunday School, and were answered by twenty-two people. The analysis of the answers given took into account the contextual conditions in which the interviewees were involved. The results thus gathered raise some questions, because the environment in which Sunday School was first proposed whithin the Methodist Movement is vastly different from the context in which the same practice is carried out nowadays, thus showing the great difficulty Sunday School has in remaining attractive in the modern world that offers many options when it comes to leisure, culture and education. This is in stark contrast to the seventeenth century, when education was a privilege given to very few. Despite this challenge, Sunday School and the non-formal education it provides nowadays are seen by its participants as fundamental in character formation, both spiritually and morally, and relevant for society as a whole.
Keywords: Educação
Educação não-formal
Escola Dominical
Processos formativos
Histórias de Vida
Education
Non-formal education
Sunday School
Formative processes
Life stories
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Universidade Metodista de São Paulo
???metadata.dc.publisher.initials???: UMESP
???metadata.dc.publisher.department???: Educação
???metadata.dc.publisher.program???: PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO
Citation: MORAES, Rute Bertoldo Vieira. EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL E O MOVIMENTO METODISTA: UMA DISCUSSÃO A PARTIR DA ESCOLA DOMINICAL!. 2012. 94 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2012.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.metodista.br/jspui/handle/tede/972
Issue Date: 3-Apr-2012
Appears in Collections:Programa de Pos Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RUTEBERTOLDO.pdf618.96 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.