???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.metodista.br/jspui/handle/tede/960
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: A COEXISTÊNCIA DOS GRUPOS NO ESPAÇO ESCOLAR: OS ESTABELECIDOS E OS OUTSIDERS
???metadata.dc.creator???: Cruz, Cláudia Alencar Lopes 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Saes, Decio Azevedo Marques de
???metadata.dc.contributor.referee1???: Souza, Roger Marchesini Quadros
???metadata.dc.contributor.referee2???: Nascimento, Rômulo Pereira
???metadata.dc.description.resumo???: A pesquisa apresenta uma análise das relações de poder, no espaço da Educação Infantil do Município de Ribeirão Pires, focada no trabalho das Educadoras não-docentes e das Professoras de Desenvolvimento Infantil de duas escolas, localizadas em duas regiões distintas: uma na região central, e a outra em um vilarejo afastado do centro. O foco principal é o conflito entre esses dois grupos de profissionais, um foco secundário e complementar são as deficiências de funcionamento, que contribuem para a existência de conflito entre os grupos. A hipótese que norteia a pesquisa é a de que, as educadoras não-docentes, enquanto grupo veterano, valem-se da antiguidade, afirmando-se por meio de seus saberes tácitos ou empíricos, e as PDI, por sua vez, valem-se da titulação/diploma. A pesquisa foi realizada por meio de entrevistas e da observação na unidade escolar, visou apreender as diferenças estabelecidas entre os grupos de educadoras e professoras, mas, sobretudo, entender a forma com que ambas expressam as relações de poder no espaço e no tempo escolar. A pesquisa requereu como base, três referenciais analíticos: Norbert Elias (2000), que aborda as relações de poder; o Estudo de Sociologia do Desvio de Becker (2008) e o Estigma de Erving Goffman (1891). Partindo do estudo dos três autores foi possível observar, dentro das relações de poder entre os grupos de educadoras e professoras, algumas tendências e disposições coletivas, como: afirmação de superioridade pela tradição, afirmação de superioridade por títulos, inclinações a estigmatização, sentimentos de vitimização e a baixa burocratização institucional, corretamente podemos constatar, no que diz respeito ao foco secundário da pesquisa, a apresença nas escolas estudadas, de um baixo nível de burocratização institucional, o que contribui para estimular conflitos entre grupos docentes analisados. A pesquisa poderá contribuir para o debate em torno de assuntos relacionados com a modalidade Educação Infantil e seus agentes, tal qual ela se configura no Brasil.
Abstract: The research presents an analysis of power relations within the Early Childhood Education of Ribeirão Pires, focused on the work of teachers and non-Educators Teaching Child Development from two schools located in two distinct regions: one in the central region and the other in a village away from the center. The main focus is the conflict between these two groups of professionals, a secondary and complementary are the malfunctions that contribute to the existence of conflict between groups. The hypothesis that guides the research is that, not educators-teachers, while veteran group, relies on the old, asserting itself through its tacit and empirical knowledge, and PDI, in turn, rely on titration/diploma. The survey was conducted through interviews and observation at schools, aimed to understand the differences between the established groups of educators and teachers, but above all, understand the way that both express the power relations in space and time in school.The research required as a base, three analytical frameworks: Norbert Elias (2000), which deals with power relations; the Study of the Sociology of Deviance Becker (2008) and Erving Goffman's Stigma (1891). From the three authors of the study was observed within the power relations between groups of educators and teachers, some trends and collective provisions, such as assertion of superiority by tradition, affirmation of superiority of securities, inclinations stigmatization, feelings of victimization and low institutional bureaucracy, we can see properly, with respect to the secondary focus of the research, studied in schools The presence of a low level of institutional bureaucracy, which helps to stimulate faculty conflicts between groups analyzed. The research could contribute to the debate around issues related to the mode Childhood Education and their agents, such as it takes shape in Brazil.
Keywords: professores educadoras - educação infantil relações de poder conflitos estabelecidos e outsiders.
teachers educators kindergarten - power relationships conflict - established and outsiders
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Universidade Metodista de São Paulo
???metadata.dc.publisher.initials???: UMESP
???metadata.dc.publisher.department???: Educação
???metadata.dc.publisher.program???: PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO
Citation: CRUZ, Cláudia Alencar Lopes. A COEXISTÊNCIA DOS GRUPOS NO ESPAÇO ESCOLAR: OS ESTABELECIDOS E OS OUTSIDERS. 2011. 198 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2011.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.metodista.br/jspui/handle/tede/960
Issue Date: 24-Nov-2011
Appears in Collections:Programa de Pos Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CLAUDIA ALENCAR LOPES CRUZ.pdf975.64 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.