???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.metodista.br/jspui/handle/tede/1633
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSilva, Priscila Kalinke-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7045418268863541por
dc.contributor.advisor1Faro , José Salvador-
dc.contributor.referee1Cunha , Magali do Nascimento-
dc.contributor.referee2Gonçalves , Elizabeth Moraes-
dc.contributor.referee3Silva , Marcos Paulo da-
dc.contributor.referee4Carrascoza , João Anzanello-
dc.date.accessioned2017-04-24T17:29:29Z-
dc.date.issued2017-03-02-
dc.identifier.citationSilva, Priscila Kalinke. MÍDIA E PRODUÇÃO SIMBÓLICA: A CONSTRUÇÃO DO TORCEDOR-ANFITRIÃO BRASILEIRO NO CENÁRIO DA COPA DO MUNDO DE 2014. 2017. [326fls]. Tese( Comunicacao Social) - Universidade Metodista de Sao Paulo, [São Bernardo do Campo] .por
dc.identifier.urihttp://tede.metodista.br/jspui/handle/tede/1633-
dc.description.resumoEsta pesquisa buscou entender a produção simbólica dos discursos midiáticos referentes à Copa do Mundo 2014, identificando um possível amálgama entre as argumentações de peças publicitárias e matérias jornalísticas referentes ao evento, sobretudo direcionadas à construção de um torcedor idealizado. Esse tema foi pensado após identificarmos um tom mais positivo nos materiais publicitários e jornalísticos dirigidos à competição, durante e após as manifestações de 2013, nas quais, entre diversas pautas, críticos à realização da Copa do Mundo FIFA 2014 no Brasil questionavam os gastos públicos excessivos e as violações dos direitos locais de comunidades localizadas em cidades-sede. Como objetos de estudo, selecionamos peças publicitárias de marcas patrocinadoras da Seleção Brasileira e conteúdos jornalísticos do Jornal Nacional e SportsCenter, que foram submetidos a uma reflexão subsidiada na Análise do Discurso e nos Estudo Culturais. A fim de compreendermos os processos comunicacionais e as práticas culturais que envolvem este esporte, nos pautamos nos pressupostos teóricos dos Estudos Culturais, buscando entender a interface entre o futebol, o discurso midiático e a produção cultural da mídia. Identificamos a reprodução dos estereótipos consolidados acerca do brasileiro, do Brasil e, para além disso, tentativa em moldar um torcedor engajado, mas docilizado. Entre os objetos jornalísticos analisados, os conteúdos divulgados pelo SportsCenter foi o que menos se aproximou deste perfil, embora com a aproximação do megaevento, reportagens desvelaram o ethos do Brasil perfeito e do torcedor quimérico.por
dc.description.abstractThis research sought to understand the symbolic production of media discourses relating to World Cup 2014, identifying a possible amalgamation between the arguments of advertisements and news stories related to the event, mainly directed to the construction of a idealized fan. This theme was designed after identifying a more positive tone in advertising and journalistic materials directed to competition, during and after the riots of 2013 in Brazil, in which, among several guidelines, critical to the achievement of the 2014 FIFA World Cup in Brazil questioned the excessive governmental spending and local rights violations communities located in the host cities. As objects of study, was selected advertisements of sponsoring brands of the Brazilian Team and journalistic content of the Jornal Nacional and ESPNS’s SportsCenter, which were submitted to Discourse Analysis. In order to understand the communication processes and cultural practices involving this sport, we base the theoretical assumptions on Cultural Studies, seeking to understand the interface between football, the media discourse and cultural production of the media. We identify the reproduction of stereotypes consolidated about the Brazilian people, Brazil and, beyond that, trying to shape a committed supporter but docile. Among journalistic objects analyzed, the information contained in SportsCenter was the least approached this profile, but with the approach of the mega event, reports unveiled the ethos of the perfect Brazil and chimeric fan.eng
dc.description.provenanceSubmitted by Noeme Timbo (noeme.timbo@metodista.br) on 2017-04-24T17:29:28Z No. of bitstreams: 1 Priscila3.pdf: 5588142 bytes, checksum: c419d53eb54e33c398cdfd5bf3d5faa3 (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2017-04-24T17:29:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Priscila3.pdf: 5588142 bytes, checksum: c419d53eb54e33c398cdfd5bf3d5faa3 (MD5) Previous issue date: 2017-03-02eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPESpor
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://tede.metodista.br/jspui/retrieve/3703/Priscila3.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Metodista de Sao Paulopor
dc.publisher.departmentComunicacao Social:Programa de Pos Graduacao em Comunicacao Socialpor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsIMSpor
dc.publisher.programComunicacao Socialpor
dc.relation.referencesREFERÊNCIAS ADORNO, Theodor W; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1985. AGUIZÁBAL, R. Teoría de la publicidade. 2.ed. Madrid: Catedra, 2010. ÁLVAREZ, Tomás y CABALLERO, Mercedes. Vendedores de imagen: Los retos de los nuevos gabinetes de comunicación. Piados Comunicación: Barcelona, 1997. ALVES, G. Neodesenvolvimentismo e a nova miséria espiritual das massas no Brasil. Boitempo. 07 jul. 2014. Disponível em: <http://blogdaboitempo.com.br/2014/07/07/neodesenvolvimentismo-e-a-nova-miseria-espiritual-das-massas-no-brasil/>. Acesso em: 12 nov. 2014. ATO termina com bancos e lojas depredadas. Folha de S. Paulo, A8. 20 jun. 2014. BACZKO, Bronislaw. A imaginação social. In: LEACH, Edmund et al. Enciclopédia Einaudi. v. 1, Anthropos - Homem. Lisboa, Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 1985. BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011. ______. Marxismo e filosofia da linguagem. 13. ed. São Paulo: Hucitec, 2009. BHABA, HOMMI. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 2001. BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001. ______. A economia das trocas simbólicas. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2001. ______. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997. BOUÇAS, C. Nas redes sociais, cresce apoio à Copa no Brasil. Observatório da imprensa. Edição 803. 17 jun. 2014. Disponível em: <http://observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_ed803_nas_redes_sociais_cresce_apoio_a_copa_no_brasil>. Acesso em: 13 out. 2014. CASAQUI, V. Polifonia publicitária: das contruções da “realidade” jornalística à da retórica em publicidade. In: Os sentidos da publicidade: estudos interdisciplinares. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005. ______. “A esfera simbólica da produção: estratégias de publicização do mundo do trabalho na mídia digital”. In: XVIII Encontro Nacional da Compós (Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação), 2009, Belo Horizonte. Anais... Compós, 2009. ______. Por uma teoria da publicização: transformações no processo publicitário. Significação. Nº36, p. 131-151, 2011. Disponível em: <http://www.usp.br/significacao/pdf/6_Significacao%2036_Vander%20Casaqui.pdf.> Acesso em: 15 mar. 2017. CASTORIADIS, Cornelius. As encruzilhadas do labirinto. II. Domínios do Homem. Rio de Janeiro, 1987. CAMARGO, C. Número de protestos cai 39% com a Copa. Folha de S. Paulo, A7, 25 jun. 2014. CANCLINi, N. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. ed. 6. Reimp. São Paulo: Edusp, 2013. CARTILHA de princípios e linhas organizacionais. Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto. 25 set. 2013. Disponível em: <www.mtst.org/index.php/o-mtst/cartilha-de-principios>. Acesso em: 20 set. 2014. CARRASCOZA, J. A. O algo mais na publicidade brasileira dos anos 90: um estudo sobre a rede semântica no texto publicitário de mídia impressa.Dissertação de Mestrado, Escola de Comunicação e Artes, USP, São Paulo, 1998. ______. A evolução do texto publicitário. 6.ed. São Paulo: Futura, 2006. CARRERA, F. A. S. Gêneros jornalístico e publicitário: uma análise das possíveis semelhanças a partir de suas estratégias discursivas. SBPJor - Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo - 5º ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM JORNALISMO Universidade Federal de Sergipe. Anais... nov. 2007. CERTEAU, M. A invenção do cotidiano. 3.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998. CHAPARRO, Manuel Carlos. Pragmática do Jornalismo – Buscas Práticas para uma Teoria da Ação Jornalística, São Paulo, Summus, 1994. CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2012. ______. El discurso de la información: la construcción del espejo social. Barcelona: Gedisa, 2003. COM Copa, humor do país melhora e Dilma cresce. Folha de S. Paulo, A4, 3 jul. 2014. COSTA, L.M. Quem matou o futebol brasileiro? A novela da copa do mundo de 2014 na cobertura do jornalismo esportivo. Revista Eptic. V. 18, n.1. 2016. p.119-132. CURRAN, James. Repensar la comunicación de masas. In: CURRAN, James, MORLEY, David; WALKERDINE, Valerie (Orgs.). Estudios culturales y comunicación. Barcelona: Paidós, 1998. DAMO, A. S. O ethos capitalista e o espírito das copas. In: GASTALDO, E. L.; GUEDES, S. L. (Orgs.). Nações em campo: Copa do Mundo e identidade nacional. Niteroi (RJ): Intertexto, 2006. ESCOSTEGUY, Ana Carolina D. Cartografias dos estudos culturais – Uma versão latino-americana. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. ______. Os estudos culturais em debate. Unirevista, v. 1, n. 3, jul. 2006. Disponível em: <http://www.unirevista.unisinos.br/_pdf/UNIrev_Escosteguy.PDF>. Acesso em: 01 dez. 2013 ______. Comunicação e gênero: a aventura da pesquisa: uma versão latino-americana. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. ______. Estudos culturais: as margens de um programa de pesquisa. E-Compos, v. 6, ago. 2006. Disponível em: <http://www.compos.org.br/seer/index.php/e-compos/article/view/77/77>. Acesso em: 01 dez. 2013 ______. Os estudos culturais. Revista Famecos, n. 9, p. 89-97, dez. 1998. . Disponível em: <http://www.pucrs.br/famecos/pos/cartografias/artigos/estudos_culturais_ana.pdf>. Acesso em: 01 dez. 2013. FERREIRA, G. M. Apontamentos sobre as propriedades do campo de produção jornalístico. Pauta Geral. Ano 9, n. 4. Salvador: Calandra, 2002. FONOAUDIÓLOGA ensina truques para soltar grito de gol na Copa do Mundo. Jornal Nacional. Edição do dia 21 abr. 2014. FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979. ______. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 38. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. FRAGA, N. Movimento de restaurante despenca na Copa. O Estado de S. Paulo. 9 jul. 2014. Disponível em: <http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,movimento-de-restaurantes-despenca-na-copa-imp-,1525868>. Acesso em: 14 out. 2014. FREITAS, S. H. B.; SILVA, E. B.; CARVALHO, A. C. V.; Cidade-sede da alegria: Fortaleza da Copa do Mundo nas páginas do jornalismo local. Revista Eptic. V. 18, n.1. 2016. p.100-118. FREYRE, Gilberto. “Foot-ball Mulato”. Diário de Pernambuco, 8 jun. 1938. Disponível em: <http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/07/03/football-mulato-305261.asp>. Acesso em: 13 ago. 2014. GALVÃO, B. ‘Sou um vendedor de emoções’. Narrador desistiu de se aposentar e tem contrato com a Globo até 2019. Revista Veja online. 21 jul. 2014. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/noticia/esporte/galvao-bueno-sou-um-vendedor-de-emocoes-narrador-desistiu-de-se-aposentar-e-tem-contrato-com-a-globo-ate-2019>. Acesso em: 14 out. 2014. GALINDO, Daniel dos Santos. A publicidade em busca de novas configurações. Comunicação & Sociedade. São Bernardo do Campo: Póscom-Umesp, a. 26, n. 43, p. ...-..., 1o. sem. 2005. ______. Propaganda inteira & ativ@. São Paulo: Futura, 2002. ______. Teorias e estratégias da Publicidade e Propaganda. In: KUNSCH, M. M. (org). Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2008. GALINDO, D. S.; GONÇALVES, E. M. A comunicação publicitária humanizada: o consumidor na contemporaneidade. Razón y Palabra. 2015. n. 89. GASTALDO, Édison.O complô da torcida: futebol e performance masculina em bares.Horiz. antropol. [online]. 2005, vol.11, n.24, pp. 107-123. ______. Pátria, chuteiras e propaganda. São Leopoldo, RS: Unisinos, 2002. GILL, R. Análise de discurso. In: BAUER, M. W; GRASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. p. 244-270. GIROY, Paul. O Atlântico Negro. São Paulo/Rio de Janeiro: 34/Universidade Cândido Mendes, 2001. GONÇALVES, R. Déficit de governança e a crise de legitimidade do Estado no Brasil. Instituto de Economia UFRJ. 13 jul. 2013. Disponível em: <http://www.ie.ufrj.br/index.php/index-publicacoes>. Acesso em: 13 nov. 2014. GREIMAS, A. J. Semântica estrutural. São Paulo: Cultrix, 1973. HALL, S. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação & realidade, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 15-46, jul./dez. 1997. Disponível em: <www.scribd.com/doc/.../Stuart-Hall-A-Centralidade-Da-Cultura-1997>‎. Acesso em: 19 dez. 2013. ______. A identidade cultural na pós-modernidade. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 1999. ______. Da diáspora. Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2008. HOBSBAWM, Eric J. Globalização, democracia e terrorismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007. HOGGART, Richard. As utilizações da cultura. V. 1, 2. Lisboa: Presença, 1973. HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raizes do Brasil. 20.ed. Rio de Janeiro: José Olímpio, 1988. JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2. ed. São Paulo: Alepf, 2009. KELLNER, Douglas. A cultura da mídia. Estudos culturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru, SP: EDUSC, 2001. KAMAKURA, W. A.; MAZZON, J. A. Estratificação socioeconômica e consumo no Brasil. Blucher, 2013. LEGADO, mas nem tanto. Folha de S. Paulo. 12 jul. 2014. A12. LOJISTAS da 25 de março temem encalhe após copa. Folha de S. Paulo, B3, 9 maio 2014. LOPES, Borelli e Resende. Vivendo com telenovela: mediações, recepção, teleficcionalidade. São Paulo: Summus, 2002. MESQUITA, Ligia. Estrangeiros reclamam de desânimo do paulistano para a copa. Folha de S. Paulo, D16, 12 junho 2014. McCRACKEN, G. Cultura & consumo – Novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Rio de Janeiro, Mauad, 2003. MAFFESOLI, Michel. O conhecimento comum: compêndio de sociologia compreensiva. São Paulo: Brasiliense, 1988. MAIS de 10 mil nas ruas e Alckmin atende a reivindicações do MTST. Movimento dos trabalhadores Sem Teto. 22 jan. 2014. Disponível em: <http://www.mtst.org/index.php/noticias-do-site/1212-2014-01-23-00-18-46>. Acesso em: 25 set. 2014. MANIFESTANTES fazem protesto contra copa do mundo em São Paulo. UOL. 22 fev. 2014. Disponível em: <http://imguol.com/c/esporte/2014/02/22/22-fev-2014---protesto-contra-a-copa-do-mundo-toma-ruas-de-sao-paulo-1393100523751_956x500.jpg>. Acesso em: 13 out. 2014. MARCONDES FILHO, C. A saga dos cães perdidos. 2.ed. São Paulo: Hacker Editores, 2002. MARTÍN-BARBERO, Jésus. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2001. MARTINS, V. G. Não dá pra vestir a camisa. Folha de S. Paulo. 15 jun. 2014. A6. MEDINA, C. Notícia, um produto à venda: Jornalismo na sociedade urbana e industrial. 2.ed. São Paulo: Summus, 1988. MENDONÇA, R. Para 73%, protestos geram mais prejuízos do que benefícios. Folha de S. Paulo. A4, 22 maio 2014. MESSA, Márcia R. Os estudos feministas de mídia: uma trajetória anglo-americana. In: ESCOSTEGUY, Ana C. (Org.). Comunicação e gênero: a aventura da pesquisa: uma versão latino-americana. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. p. 38-60. MIGUEL, Katarini Giroldo. Pensar a cibercultura ambientalista: comunicação, mobilização e as estratégias discursivas do Greenpeace Brasil. Tese (doutorado em Comunicação Social) --Faculdade de Comunicação da Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2014. MORAES, Denis de. O imaginário vigiado. A imprensa comunista e o realismo socialista no Brasil (1947-53). Rio de Janeiro: José Olympio, 1994. MORLEY, David. Pós-modernismo: uma guia básica. In: CURRAN, James; MORLEY, David; WALKERDINE, Valerie (Orgs.). Estudios culturales y comunicación. Barcelona: Paidós, 1998. MTST fez protesto em 30 dias de 2014. Folha de S. Paulo, C3. 17 jul de 2014. NOGUEIRA, Fernanda Ferreira Marcondes. Isotopia temática e figuratividade em "Eis os amantes" e "Introdução" de Augusto de Campos. Estudos Semióticos, n. 3, São Paulo, 2007. Disponível em: <www.fflch.usp.br/dl/semiotica/es>. Acesso em: 23 jul. 2014. ORLANDI, Eni Pulcinelli. Texto e discurso: Formulação e circulação dos sentidos. Campinas, SP: Pontes, 2001. OROZCO, G. O telespectador frente à televisão. Communicare, São Paulo: FCL, v. 5, n. 1, p. 27-42, 2005. O’SULLIVAN, Tim et al. Conceitos-chave em estudos de comunicação e cultura. Piracicaba, SP: UNIMEP, 2001. PÁDUA, E. M. M. de. O processo de pesquisa. In: ______. Metodologia de pesquisa: abordagem teórico-prática. 10. ed. Campinas, SP: Papirus, 2004. Janet B. Parks, Jerome Quarterman. Contemporary Sport Management. Human Kinetics, 2003. PASOLINI, Pier Paolo. O gol fatal [1971]. Disponível em: <http://blogdaboitempo.com.br/category/colaboracoes-especiais/pier-paolo-pasolini/>. Acesso em: 13 ago. 2014. PEDERSEN; MILOCH; LAUCELLA, P. Strategic Sport Communication. Champaign: Human Kinetics, 2007. PEREZ, C; BAIRON, S. Universos de sentido da população de baixa renda no Brasil: semânticas da estabilidade, da ascensão social e da mobilidade. Revista Matrizes, São Paulo, ano 7, n. 2, p. 177-191, jul./dez. 2013. PERUZZO, C. M. K. Movimentos sociais, redes virtuais e mídia alternativa no junho em que “o gigante acordou”(?). Matrizes, a. 07, n. 2, p. 73-93, jul.-dez. 2013. PIEDRAS, Elisa Reinhard. Publicidade, imaginário e consumo: anúncios no cotidiano feminino. Tese (doutorado em Comunicação Social) – PUCRS, Porto Alegre, 2007. PINTO, Milton José. Comunicação e discurso: introdução à análise de discurso. 2. ed. São Paulo: Hacker, 2002. PRINCIPIOS editoriais do Grupo Globo. Organizações Globo. 6 agosto de 2011. Disponível em http://g1.globo.com/principios-editoriais-do-grupo-globo.html#principios-editoriais. Acesso em 10 jul. 2014. PROTESTOS pelo país reúnem mais de 250 mil pessoas. G1, 18 jun. 2013a. Disponível em: <http://g1.globo.com/brasil/noticia/2013/06/protestos-pelo-pais-reunem-mais-de-250-mil-pessoas.html>. Acesso em: 10 out. 2014. PROSTESTOS se espalham e reúnem mais de 250 mil. UOL. 18 jun. 2013b. Disponível em: <http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/06/17/onda-de-protestos-cresce-e-leva-mais-de-220-mil-brasileiros-as-ruas-de-norte-a-sul-do-pais.htm>. Acesso em: 10 out. 2014. QUATRO continuam detidos após protesto desta quinta-feira em SP. G1, 14 jun. 2013. Disponível em: <http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/06/cinco-permanecem-detidos-apos-protesto-de-quinta-em-sp.html>. Acesso em: 28 set. 2014. RABATEL, Alain. Homo narrans: por uma abordagem enunciativa e interacionista da narrativa: pontos de vista e lógica da narração teoria e análise. São Paulo: Cortez, 2016. RODRIGUES, A. Vanguarda Dossier. Ni demasiado rico, ni demasiado pobre. N. 47. Barcelona, Espanha, 2013. ROMÃO, W. Retrato do momento (entrevista). Estadão. 16 out. 2014. Disponível em: <http://alias.estadao.com.br/noticias/geral,retrato-de-um-momento,1575083>. Acesso em: 13 nov. 2014. SAID, Edward W. Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras. 2011. SINGER, A. Os sentidos do lulismo: reforma gradual e pacto conservador. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. SILVA, Fernando Moreno. A leitura da sexualidade no texto humorístico. Estudos Lingüísticos XXXIV, 2005. STYCER, M. Preocupados com desânimo, Globo e Brahma ensinam novas músicas à torcida. UOL Copa. 23 jun. 2014. Disponível em: <http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/06/23/preocupadas-com-desanimo-globo-e-ambev-ensinam-novas-musicas-a-torcida.htm>. Acesso em: 14 out. 2014. TAVARES, Fred. Publicidade e Discurso: Perspectiva Discursiva. In: Comum – Rio de Janeiro – v.11 – n° 26 – p. 117 – 144 – janeiro/junho 2006. THOMPSON, Edward P. A formação da classe operária inglesa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. TOSTÃO na copa. Folha de S. Paulo. 9 jul. 2014. D9. TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 2008. VAI ter Copa. Folha de S. Paulo, A4, 12 jun. 2014. VERÍSSIMO. Foi Pena. O Estado de S. Paulo, E2, 13 jul. 2014. VESTENGAARD, T; SCHRODER, K. A imagem da propaganda. 4.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004. WENNER, L. A. Sports and media through the super glass mirror: placing game, breast-beating, and a gaze to the future. In: RANEY, A., BRYANT, J.(Eds) Handbook of Sports and media. (pp45-60). Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum, 2006. WILLIAMS, Raymond. Cultura. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008. ______. Marxismo e literatura. Rio de Janeiro: Zahar, 1979. ______. Cultura e sociedade. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1969. WISNIK, Jose Miguel. Veneno remédio:o futebol e o Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 2008 YÚDICE, George. A conveniência da cultura. Usos da cultura na era global. Belo Horizonte: UFMG, 2006.por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectDiscursos publicitário e jornalístico; Copa do Mundo Fifa 2014; Manifestações em junho de 2013; Comunicação esportivapor
dc.subjectAdvertising and journalistic discourse; FIFA World Cup 2014; 2013 protests in Brazil; Sports communicationeng
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAOpor
dc.titleMÍDIA E PRODUÇÃO SIMBÓLICA: A CONSTRUÇÃO DO TORCEDOR-ANFITRIÃO BRASILEIRO NO CENÁRIO DA COPA DO MUNDO DE 2014por
dc.title.alternativeMedia and symbolic production: constructing the fan-host in the 2014 World Cup in Brazil scenario,eng
dc.typeTesepor
Appears in Collections:Programa de Pos Graduação em Comunicação Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Priscila3.pdfBIBLIOTECA DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES - TEXTO COMPLETO5.46 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.