???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.metodista.br/jspui/handle/tede/1131
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: A EDUCAÇÃO FÍSICA NA ERA VARGAS: A CONCRETIZAÇÃO DA IDENTIDADE MORAL E CÍVICA BRASILEIRA E A FORMAÇÃO DA MÃO DE OBRA
???metadata.dc.creator???: Viana, Luiz Roberto Serralheiro 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Almeida, Jane Soares de
???metadata.dc.contributor.referee1???: Demartini, Zeila de Brito Fabri
???metadata.dc.contributor.referee2???: Uvinha, Ricardo Ricci
???metadata.dc.description.resumo???: O presente estudo propõe analisar qual o papel exercido pela Educação Física na Era Vargas. Durante a década de 1930 e o início de 1940 o avanço do capitalismo industrial traduzia-se em formas bastante sutis de dominação, no qual, projetava-se o controle até mesmo da subjetividade, do caráter e da personalidade dos indivíduos. Formulada por intelectuais, militares e estudiosos do assunto e assumida pelo Estado a partir de 1937, a Educação Física assumiu o status de disciplina capaz de tornar o povo brasileiro preparado para acompanhar o desenvolvimento do país. Conferiu-se a essa disciplina o papel de auxiliar na construção de uma nação forte. Isto seria alcançado a partir do investimento sobre o corpo, pela regeneração física e moral do povo brasileiro, tornando-o forte, sadio, eugenizado, útil e produtivo. Ao mesmo tempo, seria possível introjetar nos indivíduos valores como ordem, disciplina, respeito e obediência. O Exército, grande ativador da Educação Física naquele momento, procurava liderar a construção nacional e envolvia essa prática em seus objetivos de militarização da sociedade. Com a consolidação do autoritarismo político a partir de 1937, o Estado integrou a Educação Física e sua ação regeneradora na ideologia de construção nacional então formulada, trazendo um contorno novo, de orientação fascista, ao projeto de construção da nacionalidade a partir dessa prática.(AU)
Abstract: The present study proposes to analyse the hole of Physical Education on Vargas age. During the decade of 1930 and the beginning of 1940 the advancement of industrial capitalism was translated in quite subtle ways of domination, where one could find even the control of the subjectivity, the character and the personality of the persons. Formulated by intellectuals, militaries and studious of this subject and assumed by the state from 1937 on, Physical Education admitted the status of a discipline that could be able to make Brazilian people prepared to follow the development of the country. It was granted to this discipline the hole of helping to construct a strong nation. It would be achieved with the investment on body, through the physical and moral regeneration of Brazilian people, making them strong, healthy, eugenicist, useful and productive. At the same time, it would be possible to insert inside the persons some values such as order, discipline, respect and obedience. The Army, which activated the Physical Education at that moment, tried to lead the national construction and it involved this practice in its goals of the society militarization. With the consolidation of the political authoritarianism since 1937, the state integrated the Physical Education and its regenerating act with the ideology of the national construction that was formulated, bringing to the project of nationality construction from this practice on, a new outline of a fascist orientation.(AU)
Keywords: Construção da Nacionalidade
Educação Física
Era Vargas
construction of the nationality
Physical Education
Vargas Age
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Universidade Metodista de São Paulo
???metadata.dc.publisher.initials???: UMESP
???metadata.dc.publisher.department???: Educação
???metadata.dc.publisher.program???: PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO
Citation: VIANA, Luiz Roberto Serralheiro. A EDUCAÇÃO FÍSICA NA ERA VARGAS: A CONCRETIZAÇÃO DA IDENTIDADE MORAL E CÍVICA BRASILEIRA E A FORMAÇÃO DA MÃO DE OBRA. 2009. 123 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2009.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.metodista.br/jspui/handle/tede/1131
Issue Date: 4-Mar-2009
Appears in Collections:Programa de Pos Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Paginas de 1 a 30.pdf2.27 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.